22 de março de 2019

Governo se soma à PMA no atendimento às famílias atingidas pelas chuvas


Em razão das fortes chuvas ocorridas em Aracaju nos últimos dois dias, uma série de estragos atingiram a comunidade da Ocupação das Mangabeiras e seu entorno, no bairro 17 de março. Cerca de 300 famílias perderam as coberturas e móveis das suas moradias, e estão sendo atendidas pela secretaria de Assistência Social de Aracaju e pela Defesa Civil Municipal. Através da secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social, e da Defesa Civil Estadual, o governo de Sergipe foi acionado para auxiliar no processo de atendimento às familias atingidas e, de forma colaborativa, doou 4.800 m² de lona e 15 colchões à prefeitura de Aracaju, a fim de contribuir com o reestabelecimento da condição de moradia das pessoas desalojadas.

Segundo a secretaria municipal da Assistência Social, entre quinta e sexta-feira, foram cadastradas 150 famílias das Mangabeiras e outras 150 de demais pontos do 17 de Março e bairro Santa Maria, na Zona Sul da capital. As lonas, preparadas e embaladas em formato de 5 x 8m pelos funcionários da Seit, formam 120 peças que servirão para as moradias que tiveram coberturas e telhados levados pelos fortes ventos da tempestade.

De acordo com o diretor da Defesa Civil Estadual, cel. Alexandre José, a lona e os colchões fazem parte dos estoques emergenciais do órgão. “O material está aí exatamente para ser usado em casos de necessidades como essa. Ficamos felizes em poder colaborar com o atendimento à comunidade que enfrenta dificuldades decorrentes das chuvas. Temos emitido alertas sobre os riscos potenciais de alagamentos e deslizamentos em todo o estado. É preciso que todos tenham máximo cuidado e busquem se abrigar do mau tempo, em caso de eventuais tempestades”, pontuou.

A secretária de Estado da Inclusão Social, Lêda Couto, afirma que o governo do Estado permanece à disposição para auxiliar as famílias da maneira que for possível. “Quando fomos acionados pelo secretário Bittencourt, de pronto mobilizamos nossa equipe para que fosse possível viabilizar a entrega de imediato. Acreditamos que somando esforços somos mais fortes e podemos atender melhor essas famílias, que estão em situação de vulnerabilidade e sofrem com a perda do pouco que têm. Seguimos a postos para auxiliar no que for necessário, hoje e sempre”, concluiu.

|Fotos: André Moreira/PMA; Fernando Augusto/Seit.