29 de março de 2019

Usuários da Casa de Passagem participam de ação contra tuberculose e ISTs


A Casa de Passagem administrada pela secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (Seit) recebeu, na noite da quinta-feira (28), a equipe da secretaria Municipal da Saúde de Aracaju, que levou para o público acolhido, informações de orientação sobre tuberculose. A equipe realizou uma busca ativa entre os usuários da Casa, para identificar pessoas com sintomas da doença, além de testes rápidos para diagnóstico de HIV/Aids, Sífilis e Hepatite B/C. Com capacidade para 50 usuários, o equipamento destina-se ao acolhimento de pessoas em situação de rua ou em trânsito entre estados ou municípios, que não possuem condições para se manter.

Uma roda de conversa debateu causas, sintomas, diagnóstico e as formas de tratamento para a tuberculose. “Neste mês, intensificamos as ações em alusão ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, instituído em 24 de Março. É uma doença que pode atingir mais facilmente as populações vulneráveis, como moradores de rua, usuários de álcool e drogas. Então precisamos montar estratégias específicas para este público, como a realização de busca ativa de sintomático respiratório. Toda pessoa que estiver com tosse por mais de três semanas é orientada a fazer o exame de escarro para diagnóstico da tuberculose”, esclareceu Lea Matos da Silveira, enfermeira sanitarista e coordenadora do Programa Municipal de Controle da Tuberculose e Hanseníase.

A jovem Francislayne da Silva, de 23 anos, está há dois dias na Casa de Passagem e disse que a orientação sobre doenças a ajudará na identificação e combate. “A roda de conversa e foi muito boa, porque ficamos informados e podemos também, agora, conscientizar outras pessoas. Já tive tuberculose, então já sei como ela acontece. Mas hoje pude aprender sobre outras doenças, como a Hepatite. É importante conhecer para ficar atento”. Roberto Faria, de 45 anos, também afirma que o conhecimento apreendido será compartilhado. “Achei a ação boa porque eu não tinha esse entendimento, então pude tirar todas as dúvidas sobre essas doenças. Vou levar essas informações para a vida e tentar ajudar as pessoas próximas”, contou.

Durante o abrigamento temporário, a Casa de Passagem oferece acompanhamento psicossocial e ações para reinserção familiar e comunitária do usuário. “Tentamos desenvolver diversas formas de atividades. Ações como as de hoje são essenciais, pois acolhemos pessoas que se encontram em situação de rua, sujeitos a essas doenças. Então é de extrema importância que eles saibam como lidar. Agradecemos a parceria com a Prefeitura de Aracaju, através da SMS, por disponibilizar esta ação para os nossos usuários e para os funcionários presentes”, disse Jainne de Oliveira, coordenadora da Casa de Passagem Estadual.